137.º Cursilho de Homens - dias 24 e 27 de março de 2022

Encerramento do 137.º Cursilho de Homens
do Movimento dos Cursilhos de Cristandade (MCC) da Diocese de Setúbal

… neste dia sentimos Cristo tão próximo, no rosto e no olhar renovado de cada um dos novos cursilhistas, que pudemos experienciar o que disse o Apóstolo São Paulo:  “Não sou eu que vivo, vives Tu em mim, Senhor!”

Após dois anos de paragem forçada, devido à pandemia, vivemos de novo a alegria da realização de um Cursilho de Cristandade, tendo os cursilhistas da Diocese sido chamados a acolher os “novos” em festa, no Encerramento do 137.º Cursilho de Homens.

Todos temos sido afetados por esta situação pandémica, pelo que também ao nível da realização de Cursilhos de Cristandade vivemos tempos de apreensão e espera, e mesmo de alguma angústia, mas sempre com confiança no Senhor, na certeza de que, quando fosse Sua vontade, se retomariam as atividades cursilhistas. 

Na verdade, o 137.º Cursilho esteve agendado e preparado para se iniciar em março de 2020, mas o cuidado e precaução com a Covid-19, determinou que, com responsabilidade, se tivesse de proceder a sucessivos adiamentos, até ao momento presente, isto é, quando se mostrou segura e adequada a sua concretização.

E foi assim que, finalmente, se realizou, entre os dias 24 e 27 de março de 2022, o Cursilho 137.º de Homens, no Seminário de São Paulo, em Almada, cujo encerramento teve lugar no mesmo local, na tarde deste passado domingo, dia 27 de março e para o qual afluíram largas dezenas de cursilhistas de toda a Diocese, em clima de júbilo e alegria contagiante, para Louvar o Senhor e assistir às transformações que Cristo fez nas vidas dos irmãos que fizeram o seu Cursilho.

A Equipa que, ao serviço de Deus e dos “novos”, realizou este Cursilho teve como assistentes espirituais o Padre Casimiro Henriques e o Padre Miguel Alves e como Reitor e Vice-Reitor: Luís Esteves e Joaquim Sanches, respetivamente.

O Pe. Miguel Alves, agradeceu, em Ação de Graças, por ter sido possível estar também presente neste Cursilho, salientando que Deus continua a marcar encontro e a querer estar connosco e acompanhar a todos e cada um nesta caminhada de fé.

O Pe. Casimiro Henriques, salientou que o Senhor espera que cada um dos cursilhistas, em especial os “novos” que estiveram neste 137º, possam dar o respetivo testemunho e evangelizar nos seus ambientes, parafraseando, o que alguém lhe dissera há alguns anos: …“ põe-te ao serviço com os teus ideais e serás feliz”.

O Reitor enalteceu a perseverança da Equipa e dos novos cursilhistas, pela espera de dois anos para poderem estar neste Cursilho, pois acreditaram, mesmo sem verem e sem saberem o que iria acontecer e como seria o Cursilho… tendo sido realçada a valentia e a unidade entre todos, o que era possível sentir a quem assistiu, pois em todos os momentos exultavam no amor de Cristo, com  amizade e fraternidade entre todos.

Este Cursilho teve uma vivência única pelas circunstâncias da espera e do momento em que se realizou, quer pelo facto de termos a pandemia ainda presente, quer pela situação de guerra na Ucrânia.  Mas os sinais de Esperança estão sempre presentes: o Cursilho começou poucos dias após a Festa de S. José e terminou no IV Domingo da Quaresma, Domingo da Alegria da Misericórdia de Deus.

Por ação do Espírito Santo, os novos cursilhistas, provindos das diversas Vigararias da Diocese, receberam ferramentas para poderem viver o seu 4º dia com mais Fé, Amor e Esperança, para demonstrarem nos seus ambientes o amor e a misericórdia de Deus, a alegria do Seu Evangelho, sendo alento e esperança para os que sofrem, para os que têm carências, para os que se sentem perdidos.

E isso é motivo de júbilo para todos nós, cristãos, por termos mais trabalhadores para as vinhas do Senhor, evangelizando, reavivando as brasas da Fé nos nossos corações, assim seguindo o exemplo de Cristo.

Neste Encerramento ficámos com o coração a transbordar de alegria, ao sentirmos Cristo tão próximo, no rosto e no olhar renovado de cada um dos novos cursilhistas, assim se evidenciando a força e a coragem que vem da Graça atuante de Cristo nas nossas vidas e experienciando o que disse o Apóstolo São Paulo:

“Não sou eu que vivo, vives Tu em mim, Senhor!”

Por isso dizemos com confiança: Nós e Cristo, Maioria Absoluta!

De Colores!

Lídia Jacob, Cursilhista da Paróquia de Nossa Senhora do Livramento – Sobreda

 

 

2019 /2020

_________________________________________________________________________________________

 

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 

ULTREIA DIOCESANA (10/10/2019)

_______________________________________________________________________________

 

2018 /2019

________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 

contador de visitantes
ip fixo